Psiquiatria, Neuropsiquiatria e Psicoterapia: informações sobre doenças e tratamentos.

Este site sobre doenças e tratamentos psiquiátricos foi criado pelo Dr. Rubens Pitliuk, Psiquiatra Chefe de Equipe do Hospital Albert Einstein e sua Equipe.

Esperamos que ele seja útil para você.

Deixe os preconceitos de lado e procure tratamento psiquiátrico antes que seu problema complique ou cronifique.

As pesquisas mostram que crises repetidas de Depressão, Psicose, Pânico, Stress pós Traumático, etc. podem alterar o cérebro em termos químicos e estruturais (volume de certas estruturas cerebrais).

Cada vez mais você vai ouvir falar: Depressão prolongada ou Depressões repetidas fazem mal para o cérebro. O tratamento protege seu cérebro dessas alterações.

Provavelmente essa é a explicação para o que se sabe há décadas: quanto mais cedo se trata Depressão, Ansiedade, Pânico, Stress, Psicose, Enxaqueca, Cefaléia, etc., melhor.

Depois que o cérebro aprende a produzir sintomas, é cada vez mais fácil para ele produzi-los novamente.

Lembra que você aprendeu na escola que os neurônios não se regeneram, não se multiplicam e que depois que a pessoa nasce os neurônios só diminuem de número?

Esqueça. Hoje se sabe que durante nossa vida os neurônios nascem e que eles podem sofrer em determinadas situações, mas recuperam a vitalidade. Isso se chama Neurogênese e Plasticidade Neuronal.

Quem mantém a vitalidade dos neurônios é uma substância chamada BDNF (Brain Derived Neurotrophic Factor).

Temos uma estrutura cerebral chamada Hipocampo, e provavelmente é no Hipocampo que os neurônios nascem e migram para outras regiões do cérebro.

Acontece que as doenças psiquiátricas podem aumentar o nível de um hormônio chamado Cortisol. O Cortisol diminui o nosso BDNF e a vitalidade do Hipocampo e isso diminui a vitalidade dos neurônios.

Ou seja, sintomas em Psiquiatria e Neuropsiquiatria, "quanto mais tem mais terá e quanto menos tem menos terá"