Síndrome do Pânico

Síndrome do Pânico

Síndrome do Pânico não é uma doença do cérebro causada por algum "defeito da Serotonina". Quase ninguém precisa medicação "para o resto da vida". Transtorno do Pânico cura sim, porque ele quase sempre é uma reação do seu organismo uma situação estressante cuja saída envolve decisões importantes, perdas afetivas, financeiras, mudanças de estilo de vida, etc. Por isso recomendamos algumas medidas além da medicação. Entre elas uma forma de psicoterapia, ou Yoga ou Meditação, dependendo do caso.

As pessoas tratam com Frontal, Rivotril, Lexotan, Anafranil, Prozac, Aropax, etc., são dezenas de remédios diferentes. Se um remédio é melhor que o outro, depende de cada paciente. Existem muitos ótimos remédios, mas isso não quer dizer que são ótimos para todas as pessoas que tomam. Não se pode dizer que um remédio é sempre melhor que o outro, depende de muitos fatores individuais.

Conhece o chavão "cada caso é um caso"? Não é um chavão, é uma realidade diária na arte de exercer a medicina.

Pristiq é um bom tratamento para Transtorno do Pânico?

Em abril deste ano tive uma sensação horrível voltando do trabalho dentro do carro, parecia que estava infartando, uma sensação horrível, pensei na hora ir para o Pronto Socorro. Enfim desde esse dia mudou a minha vida, tenho 34 anos sou casado, bem sucedido profissionalmente e tenho uma filha linda. Fui a três psiquiatras até encontrar um que confiasse. Fui diagnosticado com Pânico e TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) os sintomas são diários Tomei Lexapro 35 dias e Sertralina 8 dias. Hoje mudarei para Pristiq. Será que o Pristiq me ajudará estou em desespero... Obrigado.

Você deve ter lido na página de Síndrome o Pânico que muitas vezes outras medidas são tão ou mais importantes que a medicação. Mas falando de medicação, o Pristiq é uma excelente opção. Inclusive é uma boa tentativa porque ele é de "família" diferente do Lexapro e da Sertralina.

Os ataques de ansiedade podem voltar mesmo tomando o antidepressivo?

Trato Transtorno do Pânico há dez anos, já usei Zoloft, Pondera e Venlafaxina, com bons resultados. Tomo Venlafaxina 75 mg há um ano, estava bem, com poucos episódios de ansiedade, que conseguia controlar sem remédios extras. Há cerca de um mês minha ansiedade aumentou bastante, embora sem ataques de pânico e não consigo mais controlá-la. Meu médico dobrou a dose da Venlafaxina, mas não resolveu. Acrescentou Buspirona 30 mg, também não resolveu. Agora comecei Frontal XR 0,5 mg, que tem resolvido parcialmente.
1) É normal uma pessoa que já está na fase de controle do Transtorno do Pânico, usando um antidepressivo, possa voltar a ter uma ansiedade descontrolada?
2) É normal que mesmo dobrando a dose da Venlafaxina, não seja suficiente para segurar a ansiedade?
3) Devo ter medo de não conseguir tirar mais o ansiolítico tarja preta? Será que a Venlafaxina deixou de funcionar para mim?
4) Meu médico me disse que o máximo que se deve tomar o tarja preta são 3 meses, depois causa dependência.

1) Se alguma circunstância de vida desencadeou fase de ansiedade, porque não?
2) A Venlafaxina (Efexor, Efexor XR, Venlift OD, Venlaxin, Alenthus, Alenthus XR) pode ser tomada até em dose acima de 300 mg, portanto ir de 75 para 150 mg não é dose alta.
3) A maioria das pessoas toma o "tarja preta" por um tempo e suspende sem problemas.
4) Depende de muitos fatores individuais, não existe regra fixa.

Tenho ansiedade de natureza e desenvolvi Transtorno do Pânico

Tenho a ansiedade genética, sou ansiosa de natureza, desde pequenina, a Síndrome do Pânico começou se manifestar aos 12 anos, mas só foi diagnosticada aos 19, depois de um forte ataque e eu ir parar no cardiologista achando que sofrera um infarto Ele me encaminhou pra um psiquiatra que me receitou Pondera 20 mg, Olcadil 1 mg e terapia. Os sintomas sumiram, fiquei ótima e nem parecia q tinha tido algo, levava vida normal, até que uns quatro anos depois veio tudo à tona novamente, desta vez com mais sintomas, tipo uma falta de ar. O médico e me receitou a Paroxetina de 20 mg de novo seguido do Olcadil 1 mg, e da terapia, a aí aumenta dose, diminui, terapia e eu com medo até de tomar remédio pra gripe, andar de carro à noite e várias coisas mais, virei refém do medo, ele aprisiona! Há um ano mudou a medicação pra Pristiq 50. No começo fiquei bem, mas hoje fui ao retorno muito mau, parece que regredi, aconteceram uns problemas de ordem emocional, me desequilibrei toda e o medico aumentou a dose do Pristiq pra 100 mg, e estou com medo de tomar, não seria melhor ele ter trocado de remédio? Esse aumento de dose tem efeito colateral? Será q não vou nunca me curar? Devo procurar outro psiquiatra ou outro psicólogo (o que me acompanha já faz 14 anos)

Pristiq 100 mg (Desvenlafaxina) não é uma dose alta e pode sim acabar essa ansiedade. Você não escreveu que tipo de terapia faz, a mais indicada em Transtorno do Pânico costuma ser a Cognitivo Comportamental (TCC). Além disso, como você tem essa tendência da ansiedade voltar, provavelmente seria muito bom fazer um curso de Yoga ou Meditação ou Respiração. É possível que com a TCC e uma dessas técnicas alternativas você consiga administrar melhor a ansiedade e não precise mais de remédios.

Minha namorada falou que sofro de Síndrome do Pânico.

Boa noite, gostaria de uma ajuda, minha namorada já tinha falado, mas não dei importância, acho que tenho Síndrome do Pânico tudo me assusta qualquer barulhinho ate de uma semente da arvore caindo no toldo e já tinha acontecido antes, um usuário de droga havia me ameaçado, tive uma adolescência problemática, muitas vivências negativas, hoje começou de novo o que faço está difícil de controlar, por favor me ajude com algum conselho, está ficando cada vez pior.

Quer um conselho? Procure um psiquiatra. Isso costuma ter tratamento bem fácil. Aí no Rio de Janeiro existem inúmeras possibilidade de tratamentos, tanto particulares quanto gratuitos.